Hamilton não esconde: Mercedes está sob total pressão para F1 2024

Lewis citou diretamente Toto Wolff, chefe da equipe; confira no Motorsport.com

Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes-AMG, with Lewis Hamilton, Mercedes-AMG

Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes-AMG, with Lewis Hamilton, Mercedes-AMG

Steve Etherington / Motorsport Images

O chefe de equipe da Mercedes, Toto Wolff, e sua escuderia estão sob "enorme pressão" para garantir que o carro de Fórmula 1 do esquadrão para 2024 seja competitivo, afirma Lewis Hamilton.

Depois de uma campanha sem vitórias para a marca alemã em 2023, o time sediado em Brackley está depositando esperanças de um renascimento em um conceito de carro totalmente novo para o W15 em 2024.

O editor recomenda:

Mas o heptacampeão mundial Hamilton diz que há pouca margem de manobra para a Mercedes errar pela terceira vez consecutiva, o que aumenta as exigências sobre a equipe e seu chefe austríaco.

Em uma entrevista com a mídia selecionada, incluindo o Motorsport.com, Hamilton disse que todos em sua escuderia sabem que é uma intertemporada crítica para garantir que o carro de 2024 seja competitivo.

Questionado sobre a pressão que Wolff está sofrendo, Hamilton disse: "Com certeza, uma enorme pressão. Não apenas em Toto, mas em todos nós, em geral. Todos na fábrica sofrem uma enorme pressão". 

"Em última análise, como um chefe como Toto, você precisa começar a se apoiar mais nas pessoas em vez de se afastar delas. E como fazer isso não é fácil, pois as pessoas 'se quebram' em um determinado momento, como fazer isso de forma construtiva, de modo a inspirá-los?", ponderou.

"Para mim, espero que alguns dos resultados que tenho conseguido possam gerar inspiração para os rapazes: tipo 'oh, estamos quase lá', e isso se espalha por todo o sistema", disse o heptacampeão da F1.

Peter Bonnington, Senior Race Engineer, Mercedes AMG, Lewis Hamilton, Mercedes-AMG, on the grid

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

Peter Bonnington, engenheiro de corrida sênior da Mercedes AMG, Lewis Hamilton, Mercedes-AMG, no grid

Hamilton reconheceu que a Mercedes teve dificuldades para encontrar a direção de seu carro nas duas últimas temporadas, dizendo que faltava um caminho claro de desenvolvimento.

"Não tínhamos isso necessariamente no início do ano, sabendo exatamente para onde precisávamos trabalhar", disse ele.

"E tem sido uma espécie de ziguezague para tentarmos chegar onde precisamos estar. De vez em quando acontece algo positivo e você pensa: 'Ok, é isso aí'. E aí a coisa muda, de modo que a baliza está sempre se movendo, o que é típico."

No entanto, após as mudanças deste ano, que incluíram o retorno do diretor técnico James Allison às funções de linha de frente e uma mudança no conceito do carro, Hamilton está muito mais animado agora.

"Sim, acredito que temos um norte agora, o que acho que não tínhamos há dois anos", disse ele. "Mas ainda assim, chegar lá não é uma linha reta". 

"Houve certas coisas, decisões que foram tomadas, que nos deixaram parados no final da estrada e você não pode fazer nada, por causa do limite de custos e todas essas coisas". 

"Se você olhar para a Red Bull, verá que eles fizeram um trabalho incrível, mas no Bahrein, no ano passado, eles tiveram um problema e o consertaram naquela semana." 

Lewis Hamilton, Mercedes W14, Sergio Perez, Red Bull Racing RB19

Foto de: Red Bull Content Pool

Lewis Hamilton, Mercedes W14, Sergio Perez, Red Bull Racing RB19

"É como se você estivesse tentando construir um muro: um tijolo atrás do outro: tijolo, tijolo, tijolo. Apenas desenvolvimento, desenvolvimento, desenvolvimento...". 

"Talvez eles tenham acrescentado alguma coisa, mas não desempenho, ainda estavam construindo [o todo]." 

"Para nós, tivemos que derrubar a parede. Tínhamos muito aerodinamismo no carro do ano passado, mas tivemos que basicamente eliminar uma tonelada de downforce dele e depois tentamos adicionar a pressão aos poucos. Mas toda vez que tentávamos adicionar, era pior. Simplesmente não melhoramos por um longo, longo, longo tempo." 

"Então, você pode imaginar que eles [Red Bull] estão progredindo. E nós estamos indo assim [ele indicou uma linha quase plana]. Então, eventualmente, estamos subindo lentamente enquanto eles continuam [subindo muito]." 

"Essa é a diferença... Estamos em trajetórias muito diferentes. Mas acho que agora entendemos muito melhor o carro. Desenvolvemos ótimas ferramentas. Então, naturalmente, estou esperançoso. Mas não vou prender minha respiração", completou Hamilton.

Os RECORDES de VERSTAPPEN na F1 2023: Veja marcas ALCANÇADAS POR MAX com o Red Bull RB19 neste ano!

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate quem deve ser a 2ª força da F1 2024:

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior Patrocínios da F1: McLaren 'rouba' Monster da Mercedes para 2024
Próximo artigo F1: Pietro Fittipaldi comenta teste com a Haas antes de ida para Indy

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil