Ida de Vettel para Racing Point pode ser ponte para Mercedes em 2022; entenda

Sebastian Vettel deve assinar com a Racing Point, que se tornará Aston Martin em 2021, nos próximos dias. Mercedes estará no horizonte se Hamilton se aposentar da F1

Ida de Vettel para Racing Point pode ser ponte para Mercedes em 2022; entenda

Os primeiros contatos entre Sebastian Vettel e Racing Point remontam ao início de junho. A negociação foi mantida em segredo até o final de semana passado, quando aumentaram as suspeitas sobre a presença de Sergio Pérez no mercado.

Oficialmente, o mexicano tem um contrato de vários anos com a Racing Point, anunciado em 30 de agosto, mas as coisas mudaram. A equipe está cada vez mais ligada à Mercedes e as ambições do proprietário Lawrence Stroll cresceram consideravelmente.

Leia também:

Embora, a princípio, tudo fosse especulação, os ingredientes da operação lhe deram credibilidade a ponto de se materializar.

Vettel pretende estar no grid em 2021 com a Racing Point (futura Aston Martin), e a formalização do contrato, que provavelmente será assinado nos próximos dias, pode ocorrer durante o fim de semana de Silverstone.

Passaporte para Mercedes?

Há apenas um ano, a união Vettel-Racing Point seria considerado ficção científica, mas desde então muitas coisas mudaram. A competitividade da equipe, graças ao RP20 inspirado no Mercedes W10 do ano passado, está à vista e além dos resultados ou do protesto apresentado pela Renault, o futuro do Racing Point parece estar intimamente ligado à Mercedes.

A partir daqui, é criado um cenário que alguns especialistas veem como possível. Para Vettel, o contrato com a Racing Point poderia ser uma solução temporária que lhe garantiria continuar na pista com um carro com potencial e também entrar na órbita da Mercedes.

O anúncio da renovação de Lewis Hamilton será muito interessante. Se o inglês apenas garantir sua presença na F1 em 2021 (ele sempre assinou contratos de mais de um ano antes), isso poderia ser uma pista para a possibilidade de ele pensar em se aposentar no final da próxima temporada.

Nesse caso, a presença de Vettel na Aston Martin poderia representar um ‘plano B' que a Mercedes garantiria se Hamilton decidisse deixá-lo.

Haas e Alfa Romeo: opções para Sergio Pérez

A operação envolve a saída de Sergio Pérez após sete temporadas na equipe de Silverstone. O mexicano não tem muitas opções no mercado, já que as únicas duas equipes com assentos disponíveis são Haas e Alfa Romeo.

Pérez poderia avaliar outras alternativas fora da Fórmula 1, mas neste momento ele ainda está procurando um lugar no campeonato.

A assinatura da Vettel na Racing Point se encaixa nas informações avançadas pelo Motorsport.com sobre a renovação de Valtteri Bottas na Mercedes. Se o time campeão tivesse optado por George Russell, a única alternativa do finlandês seria a Racing Point, mas ele finalmente terá um verão tranquilo com a certeza de permanecer onde está.

O quebra-cabeça do piloto da equipe para 2021 está sendo concluído e a maioria dos anúncios oficiais ocorrerá nas próximas semanas.

TELEMETRIA: O que muda na F1 no GP da Hungria e os rumores de Vettel na Racing Point

PODCAST: Guerra de bastidores na F1 e entrevista exclusiva com Igor Fraga

 

compartilhar
comentários
Mercedes acredita em recuperação da Red Bull na Hungria
Artigo anterior

Mercedes acredita em recuperação da Red Bull na Hungria

Próximo artigo

ANÁLISE: Por que a Aston Martin pode ser uma decisão inteligente para Vettel

ANÁLISE: Por que a Aston Martin pode ser uma decisão inteligente para Vettel
Carregar comentários