Mercedes trabalha para reduzir peso de seu carro em 2017

compartilhar
comentários
Mercedes trabalha para reduzir peso de seu carro em 2017
Por:

Equipe alemã, derrotada pela Ferrari no GP da Austrália, admite que o W08 ainda precisa diminuir alguns quilos para ganhar performance

Sergio Perez, Force India VJM10
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13, leads Felipe Massa, Williams FW40
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, leads Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08, 3rd Position, arrives in Parc Ferme
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13
Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, leads Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Eric Boullier, Racing Director, McLaren, Toto Wolff, Executive Director (Business), Mercedes AMG, Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing, and Paddy Lowe, Williams Formula 1, in the Team Principals Press Conference
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, leads Sebastian Vettel, Ferrari SF70H

A Mercedes admitiu que o peso de seu carro é um item que precisa ser trabalhado na tentativa de se recuperar da derrota sofrida no GP da Austrália, que marcou a abertura da temporada de 2017 da F1.

Sebastian Vettel, da Ferrari, terminou na frente no Albert Park após uma corrida que foi marcada pelo fato de que o desgaste de pneus de Lewis Hamilton não foi tão bom quanto o de seu rival.

Apesar de o piloto inglês ter pontuado que o desgaste de pneus era uma área de grande importância, outro problema que surgiu foi o peso do carro.

Com os componentes reforçados neste ano devido às maiores forças impostas pelas velocidades mais altas em curva, além de peças do motor mais robustas para que se cumpra o limite de quatro unidades de potência por ano, entende-se que o peso do conjunto da Mercedes esteja acima do mínimo permitido por regulamento, que é 728 kg.

O peso extra não traz prejuízo apenas no tempo de volta. As equipes preferem estar bem abaixo do valor mínimo para que possam utilizar lastro nos lugares corretos e, assim, melhorar o equilíbrio do carro.

Apesar de Toto Wolff, chefe da Mercedes, não confirmar a reportagem da revista Auto Motor und Sport que dizia que o carro estava 5 kg acima do peso mínimo, ele admitiu que a equipe se esforça para deixar o bólido mais leve.

“Não quero dar muitos detalhes, mas o peso é, definitivamente, uma área que podemos melhorar. Com as novas regras e o novo tamanho dos carros, é preciso equilibrar a performance e o peso. Esse é um exercício contínuo que estamos fazendo”, comentou.

A Mercedes, no entanto, não é a única equipe que está enfrentando dores de cabeça com relação ao peso.

Acredita-se que a Red Bull esteja no limite graças aos 5 kg extras que precisou ter pelo fato de a Renault ter voltado a utilizar a versão de 2016 de seu MGU-K no início da temporada. Um dos motivos pelos quais o time austríaco não tentou adotar um sistema de suspensão mais complexo depois das mudanças da FIA foi devido ao peso.

A Force India também teve grandes preocupações com o peso de seu carro, inclusive tendo pedido aos seus pilotos para entrarem em dieta após a pré-temporada. Contudo, a equipe acredita que o problema já estará resolvido até o GP do Bahrein, a terceira corrida do ano.

O chefe da equipe indiana disse ao Motorsport.com: “Estamos bem do ponto de vista do peso. Na verdade, estamos abaixo do peso, mas não na quantidade suficiente. Então, na altura do GP do Bahrein, faremos mudanças que nos permitirão usar o lastro do jeito que quisermos. É só um problema de lastro”, explicou.

FIA diz que não testará mais Halo em treinos livres

Artigo anterior

FIA diz que não testará mais Halo em treinos livres

Próximo artigo

Horner: Julguem ultrapassagens após o GP do Bahrein

Horner: Julguem ultrapassagens após o GP do Bahrein
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Toto Wolff
Equipes Mercedes
Autor Jonathan Noble