Após confirmar participação na Extreme E, McLaren segue avaliando entradas na Fórmula E e no WEC

Zak Brown busca categorias que cumpram critérios "estratégicos, operacionais e econômicos" da marca

Após confirmar participação na Extreme E, McLaren segue avaliando entradas na Fórmula E e no WEC

Após confirmar a entrada na Extreme E a partir de 2022, a McLaren Racing afirmou que ainda não tomou uma decisão final sobre se juntar ao grid da Fórmula E, mas diz que essa e uma potencial entrada no programa da classe LMDh do Campeonato Mundial de Endurance da FIA (WEC) "seguem sob avaliação".

Em janeiro, a marca britânica assinou um acordo com a Fórmula E que garante a ela uma vaga no grid para a temporada 2022-23, quando o grid passará a usar o carro Gen3, caso opte por entrar.

Leia também:

Enquanto o CEO da McLaren Racing, Zak Brown, se encontrou com os chefes do campeonato na rodada dupla de Diriyah, na Arábia Saudita, em fevereiro, o assunto acabou perdendo força.

Isso veio apesar do anúncio da McLaren de que passará a integrar o grid da Extreme E em 2022, com Brown citando a popularidade da categoria como um fator fundamental para acelerar o anúncio.

Perguntado se essa entrada em um campeonato elétrico viria às custas da possível entrada na F-E, Brown disse: "Ainda não tomamos uma decisão final sobre isso ainda".

A McLaren Racing afirmou que se juntou à Extreme E com base em "uma avaliação detalhada da categoria", que cumpriu uma série de critérios "estratégicos, operacionais e econômicos".

Esse processo é similar ao que vem usando para tomar uma decisão sobre a entrada na Fórmula E, além de um interesse na classe LMDh, que permitiria à marca competir simultaneamente no WEC e na IMSA.

Falando mais sobre ambos os casos, Brown disse: "Nossa opção [F-E] segue até o fim do ano. Queríamos fazer esse anúncio [XE] para ver qual atividade cria com nossos fãs e no mercado".

"Então WEC e Fórmula E seguem sob avaliação e esperamos ter uma direção sobre ambos até o fim do ano. Cada categoria do automobilismo possui diferentes atributos e razões que podem ou não caber dentro do que esperamos do portfólio da McLaren Racing".

"Ainda não tomamos uma decisão sobre essas duas categorias".

Desde que a McLaren confirmou seu acordo com a F-E, a possibilidade de um acordo com a Andretti Autosport ganhou força. Isso vem após a equipe americana perder o apoio da BMW, com a montadora alemã pronta para sair da categoria no final da temporada atual, mantendo o fornecimento dos trens de força por mais um ano.

Brown tem ligações com a Andretti Autosport através de sua equipe United Autosports, em parcerias na Extreme E e no Supercars da Austrália.

Mas com o primeiro prazo de registro para montadoras para a era Gen3 vencendo em 31 de março, a McLaren Racing teria acesso tardio aos dados da FIA dos fornecedores Williams, Hankook e Spark Racing Technology.

Isso indicaria que uma potencial ligação da McLaren com a Andretti obrigaria à entrada de um terceiro parceiro para fornecer os trens de força. Após um 2020 turbulento, a McLaren conseguiu um empréstimo de 150 milhões de libras (aproximadamente R$1 bilhão) do Banco Nacional do Bahrein e vendeu uma cota de ações no valor de 185 milhões de libras (R$1,3 bilhão) para o consórcio americano MSP Sport Capital.

Mas Brown insistiu que o Grupo McLaren está em uma forma financeira bem melhor caso decida iniciar qualquer novo programa de automobilismo.

"Nossa situação financeira na McLaren Racing está bem forte, 100%. Claro, precisamos ter prudência e visar um retorno de investimento em qualquer lugar que gastarmos".

"Mas sim, financeiramente estamos saudáveis, o que nos permitiu sermos competitivos na Fórmula 1, nos permitiu olhar para a Indy, nos permitiu entrar na Extreme E. A força da McLaren Racing é boa e são temos bem animadores por aqui".

Hamilton INFALÍVEL? Relembre cinco ERROS e BARBEIRAGENS do heptacampeão na F1

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #110 - Erro de Hamilton mostra um campeão sob pressão?

 

 

compartilhar
comentários
BMW voltará às principais competições de endurance em 2023

Artigo anterior

BMW voltará às principais competições de endurance em 2023

Próximo artigo

WEC: Da costa é o mais rápido no primeiro treino em Portimão; Negrão é 2º

WEC: Da costa é o mais rápido no primeiro treino em Portimão; Negrão é 2º
Carregar comentários