Dorna alerta Suzuki: Decisão sobre saída da MotoGP não pode ser "unilateral"

Detentora dos direitos comerciais da MotoGP relembra a montadora sobre o contrato assinado no ano passado, que garantiria a equipe no grid até 2026

Dorna alerta Suzuki: Decisão sobre saída da MotoGP não pode ser "unilateral"
Carregar reprodutor de áudio

A Dorna Sports, detentora dos direitos comerciais da MotoGP, divulgou um comunicado nesta terça-feira sobre a provável saída da Suzuki da categoria no final de 2022, alertando a montadora de que seu contrato não permite que essa decisão seja tomada "unilateralmente".

Na segunda, o Motorsport.com revelou a chocante decisão de que a Suzuki pretende sair da MotoGP no fim deste ano, com a montadora japonesa comunicando a equipe durante o dia de testes em Jerez.

Leia também:

A expectativa é de que a Suzuki oficialize sua saída ainda hoje. Mas o anúncio oficial pode ter sido suspenso após o comunicado divulgado pela Dorna Sports, dizendo que essa decisão de sair da MotoGP não pode ser tomada por conta própria.

A Suzuki, assim como todas as seis montadoras da MotoGP, tem um contrato com a Dorna para competir na MotoGP até o fim de 2026, um acordo de cinco anos assinado em 2021 e que passou a valer neste ano.

No mesmo comunicado, a Dorna diz que decidirá o tamanho do grid para 2023 caso a Suzuki de fato saia da categoria após um acordo com a Dorna, afirmando ainda que há "um grande interesse" de outras marcas para entrar no grid, incluindo montadoras.

Alex Rins, Team Suzuki MotoGP

Alex Rins, Team Suzuki MotoGP

Photo by: Dorna

"Após os recentes rumores de saída da Suzuki da MotoGP no fim de 2022, a Dorna Sports entrou em contato oficialmente com a montadora para relembrá-los que, como parte das condições de seu contrato para correr na MotoGP, eles não podem tomar essa decisão unilateralmente".

"Porém, caso a Suzuki saia após um acordo entre ambas as partes, a Dorna decidirá sobre o número ideal de pilotos e equipes na MotoGP em 2023".

"A Dorna segue recebendo altos níveis de interesse de montadoras e equipes independentes para entrar no grid da MotoGP, com o esporte mostrando um exemplo global de competição acirrada, inovação e entretenimento, atingindo milhões de fãs ao redor do mundo".

"Interesse dessas partes foram reconfirmados nas últimas 24 horas".

No momento, não está claro quais equipes tenham demonstrado interesse em integrar o grid, apesar de já ser conhecido no passado que a Leopard Racing tem a intenção de entrar na MotoGP.

Atualmente, o grid está limitado a 24 motos, com a Dorna pretendendo ter seis montadoras no grid com quatro pilotos cada, apesar de que, no momento, a Ducati possui oito, Yamaha, Honda e KTM têm quatro e Suzuki e Aprilia apenas duas.

Mercedes CORRE para ter ATUALIZAÇÕES em Miami; Ferrari quer DAR TROCO na Red Bull e Alfa ESPERNEIA

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #175 - Como explicar desempenho constrangedor de Hamilton em Ímola?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
MotoGP: Quartararo se isola na liderança e Bagnaia 'desperta'; veja a classificação do Mundial pós-Jerez
Artigo anterior

MotoGP: Quartararo se isola na liderança e Bagnaia 'desperta'; veja a classificação do Mundial pós-Jerez

Próximo artigo

GP da França de MotoGP: Horários e como assistir a etapa em Le Mans, com MotoE

GP da França de MotoGP: Horários e como assistir a etapa em Le Mans, com MotoE