Lorenzo: “Rossi é mais rápido em uma volta do que em 2015”

Em entrevista ao diário "La Gazzetta dello Sport, Jorge Lorenzo reconhece que companheiro de equipe na Yamaha deu um passo à frente nas classificações em 2016

Lorenzo: “Rossi é mais rápido em uma volta do que em 2015”
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing, Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing, Marc Marquez, Repsol Honda Team
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing, Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing with a lovely grid girl
Carregar reprodutor de áudio

Jorge Lorenzo está no último ano na Yamaha, já que a partir de 2017 o espanhol será piloto da Ducati. 2016 também é o último ano de Lorenzo ao lado de Valentino Rossi, com quem está em uma disputa acirrada pela vice-liderança da atual temporada da MotoGP - Rossi tem seis pontos de vantagem (144 a 138), com Marc Márquez na liderança, com 197 pontos.

Dada a vantagem de Márquez, Lorenzo disse, em entrevista ao diário italiano La Gazzetta dello Sport que só vê um caminho para voltar a brigar pelo título deste ano: que o piloto da Honda cometa algum erro nas provas restantes do campeonato.

“Se Márquez não somar muitos pontos nas próximas corridas, ainda poderemos vencer este campeonato. Se ele seguir chegando ao pódio, porém, será impossível", afirmou o piloto da Yamaha.

Lorenzo destacou também o salto de qualidade que Rossi deu em 2016, especialmente nas classificações, Ainda assim, isso não se reflete nos resultados do italiano, que tem 67 pontos a menos do que no mesmo período do ano passado - com os quais ele estaria na liderança do campeonato.

“Rossi é mais rápido e explosivo em uma volta do que em 2015, mas estes pneus não dão margem para erros, você sempre está mais próximo do limite. Por isso e pela má sorte que teve em Mugello, quando sofreu uma quebra no motor, ele tem menos pontos do que no ano passado", observou.

Sobre a ida para a Ducati, Lorenzo não escondeu as dúvidas que teve antes de assinar com a equipe de Borgo Panigale e ressaltou que a vitória de Andrea Iannone na Áustria não mudou a opinião dele. "Não assinei com a Ducati para vencer uma corrida. Eles mereceram a vitória. É normal ter dúvida quando você está bem em uma moto e se sente competitivo, brigando quase sempre por vitórias. Ainda assim, creio que esta mudança será boa para mim", disse. 

Por fim, Lorenzo deixou bem claro que pensa corrida a corrida nas etapas restantes da temporada 2016 da MotoGP, que volta à disputa no próximo final de semana, em Silverstone. “Minha meta é buscar os melhores resultados dia após dia e pensar em uma corrida de cada vez", completou.

compartilhar
comentários
Vencedor em 2015, Rossi chega à Inglaterra com novidades
Artigo anterior

Vencedor em 2015, Rossi chega à Inglaterra com novidades

Próximo artigo

Dovizioso chega a Silverstone com torção no joelho direito

Dovizioso chega a Silverstone com torção no joelho direito
Carregar comentários