F1: Magnussen critica voltas rápidas sob bandeira amarela no Q1

Piloto da Haas se classificou em 16º para o GP da Turquia e diz que outros pilotos não seguiram as regras

F1: Magnussen critica voltas rápidas sob bandeira amarela no Q1

Kevin Magnussen criticou seus colegas pilotos de Fórmula 1 por melhorarem seus tempos de volta sob bandeiras amarelas na classificação para o GP da Turquia, marcado para este domingo (15), e disse que foi uma situação “perigosa”.

O dinamarquês da Haas foi eliminado em 16º em um confuso Q1, que levou mais de uma hora para ser concluído devido às bandeiras vermelhas por conta da chuva e de um incidente de seu companheiro de equipe, Romain Grosjean, que rodou.

Leia também:

Os pilotos tiveram tempo de completar uma última volta voadora quando a sessão foi retomada, mas logo após o recomeço, uma bandeira amarela foi levantada na curva 3 após uma escapada do piloto de Daniil Kvyat, da AlphaTauri.

Apesar da sinalização, a maioria dos pilotos conseguiu melhorar seus tempos e Magnussen foi jogado para 16º após abortar sua volta, o que o deixou furioso.

“Eu respeitei as regras, recuei e abortei a volta”, disse o piloto. "Definitivamente havia uma bandeira amarela. Alguém está no brita neste canto do lado de fora, e as regras dizem que você tem que abortar a volta, como eu fiz.”

“Fui três segundos mais lento do que meu melhor tempo, e a pista estava melhor, então todos os outros aceleraram, melhoraram suas voltas e eu fui eliminado no Q1. Naquele momento, eu era sétimo. Estou irritado."

Os comissários confirmaram no final do Q1 que iriam investigar todos os tempos de volta marcados sob a bandeira amarela assim que a classificação fosse concluída.

No entanto, Magnussen permaneceu frustrado, pois as penalidades que seriam aplicadas não compensariam sua eliminação no Q1, e disse que no futuro simplesmente quebraria as regras.

“Esses caras vão perder três ou cinco posições”, disse Magnussen. ”Isso não vai fazer diferença para mim. Da próxima vez que houver essa situação, eu terei que acelerar, porque prefiro perder três posições sendo P7 do que P-seja lá o que for”.

Questionado se ele falaria com o diretor da prova Michael Masi, Magnussen respondeu: “Claro, porque se isso for normal, não justifica desacelerar. Prefiriria passar e receber uma penalidade depois. O que, você sabe, é perigoso”.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Q4: Assista ao debate sobre a 'impossível' classificação chuvosa para o GP da Turquia de Fórmula 1

PODCAST: O calendário 'pós-pandemia' de 2021 da F1 é o mais correto?

 

compartilhar
comentários
Wolff: Mercedes não está "encurralada" nas negociações de contrato com Hamilton

Artigo anterior

Wolff: Mercedes não está "encurralada" nas negociações de contrato com Hamilton

Próximo artigo

PÓDIO: Chuva traz caos ao GP da Turquia, mas Hamilton se sobressai, vence e garante o hepta

PÓDIO: Chuva traz caos ao GP da Turquia, mas Hamilton se sobressai, vence e garante o hepta
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Turquia
Pilotos Kevin Magnussen
Equipes Haas F1 Team
Autor Luke Smith