MotoGP
14 ago
Evento encerrado
21 ago
Evento encerrado
R
GP da Grã-Bretanha
27 ago
Canceled
15 out
Próximo evento em
25 dias
R
GP de Aragón
16 out
Próximo evento em
26 dias
R
GP de Teruel
23 out
Próximo evento em
33 dias
R
GP da Austrália
23 out
Canceled
R
GP da Malásia
29 out
Canceled
R
GP da Europa
06 nov
Próximo evento em
47 dias
R
GP de Valência
13 nov
Próximo evento em
54 dias
R
GP de Portugal
20 nov
Próximo evento em
61 dias

Rabat espera voltar a correr no GP da Tailândia

compartilhar
comentários
Rabat espera voltar a correr no GP da Tailândia
Por:
Traduzido por: Daniel Betting

Três semanas após seu acidente, Tito Rabat se recupera de fratura tripla na perna direita com os olhos em Buriram

Tito Rabat ainda é internado no Hospital Universitário Dexeus, em Barcelona, onde a equipe médica chefiada pelos médicos Angel Charte e Xavier Mir o monitoram permanentemente e acompanham de perto sua recuperação.

Atingido pela moto de Franco Morbidelli, durante os treinos de sábado em Silverstone, Rabat fraturou fêmur, tíbia e fíbula da perna direita.

Após ser transferido para Barcelona de avião, os médicos que o receberam na Clínica Dexeus respiraram aliviados ao ver que seus colegas britânicos de Hospital Coventry, que o operaram na Grã-Bretanha no mesmo dia do incidente, fizeram um trabalho "exemplar" , nas palavras do próprio Charte.

Leia também:

Superada esta primeira fase, Rabat já olha para o calendário de corridas e já marcou com um X o dia 7 de outubro, data do GP da Tailândia, onde ele espera reaparecer. Isso, se os médicos o autorizarem.

Em um primeiro momento, o piloto da Reale Avintia chegou a considerar tentar correr em Aragón, na próxima semana. No entanto, a equipe médica que cuida dele considerou isso muito arriscado.

"O que é certo é que não irei a Aragón. Acredito que, seguindo os prazos, eu poderia ir, mas não estaria 100%. Gostaria muito de ir à Tailândia, acho que poderia ter certeza, mas a última palavra é para dos médicos", diz Rabat em uma entrevista ao site oficial da MotoGP.

O piloto da moto # 53, que em Misano foi substituído pelo francês Christophe Ponsson e também deve ser substituído em Motorland, ainda não assinou a renovação com a Reale Avintia para 2019, embora tudo aponte para a extensão de contrato, que deve acontecer nas próximas semanas.

"Na próxima temporada, temos que dar o salto de qualidade. Olhando para a próxima temporada, já falamos e todas as partes se entendem. A intenção, tanto para a equipe quanto para mim, é continuar com o projeto", concluiu Rabat.

Mais um estreante no lugar de Rabat

A Avintia anunciou que o espanhol Jordi Torres vai pilotar para a equipe nas corridas necessárias enquanto Rabat se recupera.

"Antes de tudo, quero agradecer à equipe pela oportunidade que me deram. Neste momento estou entre entusiasmado e apavorado, mas é sempre um desafio poder experimentar uma moto de calibre tão grande como é uma MotoGP. Será uma experiência única que um dia eu possa contar aos meus netos", disse Torres.

Galeria
Lista

Tito Rabat, Avintia Racing en el hospital

Tito Rabat, Avintia Racing en el hospital
1/5

Foto de: Oriol Puigdemont

Tito Rabat, Avintia Racing en el hospital

Tito Rabat, Avintia Racing en el hospital
2/5

Foto de: Oriol Puigdemont

Tito Rabat, Avintia Racing en el hospital

Tito Rabat, Avintia Racing en el hospital
3/5

Foto de: Oriol Puigdemont

Tito Rabat, Avintia Racing at hospital

Tito Rabat, Avintia Racing at hospital
4/5

Foto de: Oriol Puigdemont

Tito Rabat, Avintia Racing en el hospital

Tito Rabat, Avintia Racing en el hospital
5/5

Foto de: Oriol Puigdemont

Rossi: Yamaha pode considerar mudança de configuração de motor

Artigo anterior

Rossi: Yamaha pode considerar mudança de configuração de motor

Próximo artigo

Pilotos protestam e francês tem entrada negada na MotoGP

Pilotos protestam e francês tem entrada negada na MotoGP
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Sub-evento Evento especial
Pilotos Tito Rabat
Autor Oriol Puigdemont