Alonso: pontuação expandida eliminaria feitos “milagrosos”

Espanhol acredita que, caso categoria passe a dar pontos até o 20º colocado, episódios como o de Bianchi em Mônaco, 2014

Alonso: pontuação expandida eliminaria feitos “milagrosos”
Fernando Alonso, McLaren MCL33
Fernando Alonso, McLaren
Jules Bianchi, Marussia MR03
Fernando Alonso, McLaren MCL33
Fernando Alonso, McLaren MCL33 and Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-18

Fernando Alonso acredita que a F1 perderia um de seus maiores atrativos se passasse a distribuir pontos até o 20º colocado.

Os proprietários da categoria, o grupo Liberty Media, consideram ampliar a atual estrutura de pontuação, que premia até o 10º colocado. Alonso teme que a pontuação automática eliminaria os momentos de heroísmo que ocorrem quando azarões terminam em posições de destaque.

Ele cita, por exemplo, a vez em que Jules Bianchi terminou pela primeira vez na zona de pontos com a Marussia, no GP de Mônaco de 2014, o que considera que é um exemplo claro do por que os pontos não devem se tornar uma garantia a todos.

Leia também:

“Acho que, na F1, sempre foi difícil marcar pontos”, disse Alonso, que terminou zerado em sua primeira temporada na F1, em 2001, pela Minardi. “Os caras da frente marcam pontos e é meio que uma recompensa, um grande momento quando você marca dois pontos ou algo do tipo.”

“Eu lembro de quando Jules conseguiu o nono lugar em Mônaco. Foi meio que um milagre e foi um grande momento para o esporte.”

“Se todos passarem a pontuar agora, talvez nós iremos perder essa coisa única que a F1 tem e que as outras não têm.”

Reportagem adicional de Jamie Klein e Edd Straw

compartilhar
comentários
Webber: Acesso de fãs aos pilotos foi "longe demais"
Artigo anterior

Webber: Acesso de fãs aos pilotos foi "longe demais"

Próximo artigo

Haas: engenheiro ex-Bridgestone se tornou peça chave

Haas: engenheiro ex-Bridgestone se tornou peça chave
Carregar comentários